Blog do Portal

Por que é importante consultar o histórico do carro antes de comprar?

fevereiro 26, 2018

Você que está pensando em comprar um carro seminovo deve ficar atento a alguns procedimentos antes de finalizar a compra, e um deles é consultar o histórico do bem. Infelizmente, essas informações nem sempre são tão fáceis de achar, mas existem empresas especializadas em fornecer esse serviço, junto ao de avaliação do estado do veículo.

Mesmo sendo um pouco trabalhoso, não quer dizer que você não possa fazer por conta própria. Seguindo alguns passos simples é possível conseguir todas as informações necessárias sobre o seu futuro carro para ter certeza de fechar um ótimo negócio. Quer saber por que isso é importante e como fazer essa investigação? Acompanhe nosso post!

Por que é importante consultar o histórico do carro?

Adquirir um veículo seminovo é algo que merece muita atenção e cuidado. Apesar de ser um ótimo negócio para quem não tem dinheiro para comprar um modelo zero-quilômetro, essa compra pode se converter em um grande prejuízo se você não tiver certeza da procedência do carro.

Algumas pessoas desavisadas podem comprar veículos com defeitos ocultos ou até mesmo cair em golpes adquirindo carros com quilometragem adulterada ou problemas na documentação. Assim, se você quer evitar dores de cabeça e perdas financeiras, tome os cuidados necessários na hora de avaliar um automóvel.

O que precisa ser consultado?

Verificar multas e restrições pelo DETRAN

Um dos primeiros passos para consultar o histórico do carro é acessar o site do Detran (Departamento Estadual de Trânsito) do seu estado ou pelo site do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito). Nesses sites, com o Renavam (Registro Nacional de Veículos Automotores) do veículo e o número de CPF ou CNPJ do proprietário é possível descobrir se o que você está tentando comprar possui alguma pendência que impeçam a transferência de titularidade.

Além disso, você pode consultar multas que não foram pagas e até checar se esse carro não foi roubado ou furtado. Outra consulta válida é o pagamento do IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores) e da taxa de licenciamento, que vem junto com o seguro obrigatório.

A verificação de todos esses itens é necessária, pois a transferência só pode acontecer quando as restrições forem sanadas integralmente. Ou seja, até as parcelas do IPVA que não venceram ainda devem ser pagas antes da venda do veículo.

Essas informações são vistas na aba “consulta de veículos” do site. Para quem prefere realizar a consulta pessoalmente, o Detran disponibiliza esse serviço em suas sedes. É preciso saber se o veículo está registrado no seu Estado e comparecer levando o número do Renavam e da placa do carro.

Investigar se houve acidentes

É possível fazer uma consulta a respeito de acidentes utilizando o CSV (Certificado de Segurança Veicular), que consta no documento. Com esse número você faz uma pesquisa no CIRETRAN (Circunscrição Regional de Trânsito), que pode ser feita também na sede do Detran do seu Estado.

Também é possível avaliar o carro e tentar identificar alguns sinais de acidentes. Por exemplo, verifique as portas: se elas fecham corretamente e não raspam na lataria, se estão alinhadas à carroceria e se não existe diferença de tons na pintura. Repita o procedimento de checagem de alinhamento também nos para-choques, porta mala e capô.

Além de procurar por indícios de batida, é importante verificar se o carro passou por enchentes e alagamentos. Analise o cheiro no interior do veículo e procure por vestígios de terra embaixo de bancos e carpetes, no painel e nas laterais de porta. Observe também o funcionamento dos componentes elétricos, pois a água danifica partes elétricas e eletrônicas.

É sempre recomendável levar um mecânico de confiança para analisar o veículo. Ele tem mais experiência e pode observar sinais que passariam despercebidos por você. Algumas oficinas e empresas especializadas oferecem o serviço de inspeção, emitindo um laudo sobre o carro.

Procurar pelo histórico de revisões

Você pode ter acesso a esse histórico verificando os carimbos no manual do carro. Além disso, quando o veículo passa pelas revisões da concessionária é possível ver o histórico de manutenção diretamente na loja responsável pelas revisões. Basta levar o número da placa.

Caso o serviço não seja feito em concessionária, pergunte ao proprietário onde ele costuma levar o carro para reparos. Assim, você pode ir até a oficina com a placa para ver se eles mantêm um registro de revisão do veículo.

Conferir se a quilometragem é original

Outra coisa que você deve estar atento é na quilometragem. Não podemos confiar totalmente na marcação do odômetro, pois infelizmente existe o famoso golpe de alterá-lo. Esse procedimento é considerado crime e, caso você descubra depois da compra, pode tomar medidas cabíveis.

Mas, para evitar cair nesse golpe, procure saber se o carro foi de locadoras de veículos ou rodava como táxi. Automóveis assim tendem a ter uma quilometragem maior em relação ao tempo de uso. Além disso, observe os pneus — um jogo geralmente dura 30 mil quilômetros, então, se ponteiro marcar 20 mil, ele ainda deve estar com seus pneus originais. Você pode conferir isso pela data de fabricação que é impressa na lateral do pneu.

Além disso, carros muito rodados apresentam desgaste acentuado no volante e no pedal, isso aparece por volta dos 90 mil quilômetros ou mais. Então, se esses itens estão desgastados e o odômetro marca menos que isso, desconfie. Se você quiser uma análise mais criteriosa, peça que um mecânico passe um scanner para atestar a originalidade da quilometragem.

Checar se o veículo passou por leilão

Carros de leilão, em sua grande maioria, são veículos sinistrados, que foram recuperados de roubo ou furto ou apreendidos em blitz e passaram muito tempo parados. Além do risco de existirem defeitos ocultos, é mais difícil contratar um seguro para esses carros.

Se você quiser comprar um carro de leilão, verifique se a situação do veículo no ato da compra era de circulação ou sucata. Muitas vezes, mesmo constando como sucata alguns carros são recuperados e vendidos como seminovos, o que pode representar um risco.

Consultar o histórico do carro antes de fechar um negócio pode parecer um pouco trabalhoso, mas, com certeza, vale a pena. Adquirir um veículo sem a atenção adequada é muito perigoso. Para evitar problemas, tome todos os cuidados que orientamos neste post!

Quer comprar um seminovo com procedência garantida? Entre em contato conosco para garantir uma boa compra!