Blog do Portal

Vazamento de água no carro: como identificar e o que fazer?

maio 2, 2018

Um dos maiores perigos para um motor é o superaquecimento, e sua causa mais comum é a quantidade insuficiente de fluido de arrefecimento — a chamada água do radiador. Por isso, é importante saber identificar quando há um vazamento de água no carro para que o conserto seja feito o mais rápido possível.

Geralmente, são necessários apenas pequenos reparos, como trocas de mangueiras, juntas ou vedações, que não costumam custar caro. No entanto, se não forem realizados a tempo, esses vazamentos podem levar a um prejuízo enorme, fundindo partes metálicas do motor e derretendo outros componentes, por exemplo.

Portanto, para não correr o risco de arcar com um gasto exorbitante, que poderia ter sido evitado, nem ficar com o carro parado no meio da rua, confira neste post o que você precisa saber para evitar e identificar um vazamento de água!

A importância da manutenção periódica do veículo

Sem dúvida, a melhor maneira de evitar vazamentos de qualquer tipo em seu automóvel é fazer a manutenção preventiva periodicamente.

Além de livrar você de problemas inesperados — que podem imobilizá-lo em meio ao trânsito ou, pior ainda, rodando em alta velocidade e por lugares ermos, em uma viagem de carro — a prevenção sai muito mais barata.

Isso porque, nas revisões, pequenos reparos são realizados para manter o veículo funcionando dentro dos parâmetros de fábrica. Assim, são prevenidos problemas maiores, pois uma peça que falhe ou quebre pode afetar outros componentes durante o funcionamento do carro, forçando-os, diminuindo drasticamente a sua vida útil.

No caso do sistema de arrefecimento, encontrar eventuais vazamentos antes que eles fiquem maiores ou que o líquido do sistema se torne insuficiente evitará o superaquecimento do motor. E a temperatura excessiva pode levar à queima de juntas, derretimento de mangueiras, empenamento de pistões e, possivelmente, até fundir o motor.

Portanto, ao encontrar vazamentos no início e fazer os reparos necessários, as manutenções preventivas, apesar de parecerem custosas, sairão bem mais baratas do que consertar os problemas que a escassez de fluido pode causar.

Principais motivos para haver vazamento de água no carro

O vazamento da água no carro que resfria o seu motor não é normal. Afinal, o sistema de arrefecimento é projetado para ser hermético.

A água não deve evaporar nem escorrer para fora dele, o que faz o nível no reservatório sempre voltar ao mesmo patamar após esfriar. Então, se o seu carro precisa constantemente que o reservatório seja completado, algum componente está falhando — e isso pode levar a um problema muito maior.

Veja, abaixo, quais são as principais causas de vazamentos:

Junta do cabeçote deteriorada

A junta do cabeçote é a responsável por vedar o motor e impedir que a água entre por onde não deveria. Caso isso aconteça, pode se misturar e modificar a viscosidade do óleo lubrificante, aumentando o atrito entre os componentes do motor.

Mais perigoso ainda: pode causar o chamado calço hidráulico, que danifica pistões, bielas e até o eixo.

Para evitar sua deterioração, a junta precisa ser trocada preventivamente, conforme o manual, e a temperatura do motor deve ser mantida sob controle, sem superaquecimentos. E isso só pode ser feito com revisões periódicas e trocas de óleo lubrificante no tempo certo.

Rachaduras em mangueiras

Mangueiras são feitas de borracha e podem durar por muito tempo. No entanto, em algum momento elas ressecam, e isso aumenta o risco de rachaduras.

Como a água estará em alta temperatura ao sair do motor, pode vazar em forma de vapor. Assim, o melhor é ficar sempre de olho em todas as mangueiras, fazendo uma revisão completa das peças a cada 10 mil quilômetros.

Braçadeiras frouxas

As braçadeiras são responsáveis por prender mangueiras e mangotes em seus respectivos tubos e conexões. Dessa forma, elas vedam pela força. Uma braçadeira frouxa, portanto, não terá o mesmo poder de vedação e poderá ser um ponto de vazamento do líquido de arrefecimento.

Para evitar problemas, aproveite as revisões para conferir o estado de conservação dessas braçadeiras: se não estão corroídas, quebradas ou rachadas.

Problemas nas tampas do reservatório ou do radiador

Essas tampas são feitas de plástico e têm vedação de borracha, próprias para aguentar altas temperaturas. Mas elas também podem ser pontos de vazamentos do líquido em ebulição.

O problema mais comum é o encaixe mal feito, que impede uma vedação perfeita. Para resolver isso, basta rosqueá-las corretamente. No entanto, rachaduras e ressecamento também podem ocorrer. Nesse caso, será preciso a substituição da peça danificada.

Radiador furado

Esse é um problema raro, pois o radiador só trabalha com água desmineralizada e aditivada. Porém, se você usou água de torneira no seu sistema de arrefecimento por muito tempo, há uma possibilidade de ter corroído o radiador.

A causa mais comum de furos nesse componente, contudo, é mesmo o impacto de detritos em alta velocidade. E não há muito como se prevenir disso. Se for o caso, leve o carro imediatamente ao seu mecânico de confiança — de preferência, em cima de um guincho.

Bom, esses são apenas alguns dos principais motivos para haver um vazamento. Entretanto, as causas podem variar muito, já que o sistema de arrefecimento é responsável por resfriar todo o motor, passando por vários componentes.

Assim, você deve sempre dar atenção a sinais como poças sob o veículo e marcas de sedimentação em peças do motor, que indicam de onde a água escorreu.

Os riscos de não cuidar de um vazamento

Como dissemos, um vazamento de água compromete a refrigeração do motor, fazendo com que ele trabalhe em temperaturas mais altas do que a ideal.

Isso causa dilatação nos seus componentes, aumentando o atrito entre eles e, consequentemente, o seu desgaste. Além disso, pode queimar o óleo lubrificante e derreter peças como a junta do cabeçote.

Em último caso, pode levar o motor a fundir — causando um prejuízo enorme, que, muitas vezes, passa do valor de mercado do veículo. Fora a inconveniência de ficar parado no meio do trânsito ou na estrada aguardando o socorro!

Por isso, é fundamental verificar sempre, com o motor frio, o nível do reservatório.

O líquido deve ficar entre as marcações de mínimo e máximo. Se estiver baixando a cada verificação, vá a um mecânico de confiança. Caso esteja muito baixo, pode ser colocada água de torneira, mas esse procedimento serve somente em uma emergência, até chegara uma oficina.

Após a solução do problema de vazamento, todo o líquido deverá ser trocado, utilizando água desmineralizada e aditivo nas proporções e especificações descritas no manual do proprietário do veículo.

Enfim, o vazamento de água no carro, geralmente, acontece por pequenos problemas de ressecamento ou rachaduras em componentes. Porém, como vimos, também pode resultar em prejuízos enormes, e até na perda total do veículo.

O ideal, portanto, é fazer revisões periódicas e ficar atento ao nível do fluido no reservatório, para resolver qualquer defeito que apareça antes de causar maiores dores de cabeça.

E aí, este post foi útil para você? Agora, quer saber como fazer a manutenção preventiva de seu carro em uma oficina de confiança? Então entre em contato conosco para que nossa equipe possa te ajudar!