Blog do Portal

Você sabe para que serve a centralina do carro? Descubra aqui!

novembro 30, 2018

O automóvel é uma invenção centenária que mudou a história da humanidade, tanto por revolucionar as formas de locomoção existentes em todo o mundo quanto por iniciar uma nova paixão por carros. Desde o seu surgimento, os veículos automotivos passaram por diversas modificações substanciais em termos de tecnologia e design, tudo para proporcionar mais conforto, segurança e potência na estrada.

Um dos principais avanços tecnológicos nos veículos foi o uso da centralina. Muito popular no início dos anos 1990, ela foi um marco considerável na história automotiva, pois permitiu que os carros apresentassem diferenciais nunca antes experimentados. Como exemplo dessas melhorias, podemos citar os acessórios de conforto que você vê nos automóveis atuais e que eram impensáveis há apenas 30 anos atrás.

Neste post, você vai entender o que é a centralina e como ela pode contribuir para deixar a sua viagem ainda mais segura e confortável. Continue a leitura e tire suas dúvidas!

Afinal, o que é a centralina do carro?

Também chamada de ECU  sigla em inglês para Engine Control Unit, que em tradução livre significa “Unidade de Controle do Motor” , a ECU ainda é confundida com o módulo de injeção eletrônica (pois essa era sua função inicial), que substituía os carburadores dos veículos mais antigos.

Atualmente, a centralina do carro faz mais do que apenas controlar a injeção de combustível e ar  funções responsáveis por fazer com que o carro desenvolva mais ou menos potência, seguindo “ordens” provenientes dos sensores do virabrequim e do corpo de borboleta. Hoje, ela se mostra um sistema eletrônico completo, responsável por fazer a interface de todos os componentes eletrônicos do carro. Isso garante o funcionamento ideal do veículo e proporciona mais conforto para o motorista e demais ocupantes.

Onde ela se encontra?

Normalmente, a centralina se encontra debaixo do capô dos veículos do lado onde fica o passageiro. Como os componentes elétricos dos veículos estão cada vez mais modernos, no entanto, hoje já podemos encontrar veículos com diversos módulos de controle espalhados em várias partes do carro. Alguns deles possuem centrais de comando inclusive dentro das portas, dependendo das funções que os vidros e a própria porta possuem, como sistema antiesmagamento, sensores eletrocrômicos, segredos de chaves etc.

Esse controle pode se estender para qualquer parte do veículo. É muito normal vermos veículos com centrais de comando para funções específicas  como controle de portas, transmissão, velocidade de cruzeiro, controle de tração, autonomia de bateria, vetorização de torque e diversas outras que podem chegar a cerca de 70  que são ligadas a um servidor central, responsável por realizar a comunicação necessária entre elas. Cada uma dessas centrais ocupa uma posição específica.

Por que ela foi modernizada?

É tradicional que as diferentes marcas de um mesmo produto busquem desenvolver seus diferenciais para assumir a liderança diante da concorrência, abrangendo especialmente aspectos relacionados a comodidade, economia, potência e conforto, o que pode variar conforme as especifidades e demandas de cada mercado. Com os automóveis, isso não é diferente, e a constante busca por inovação levou ao aperfeiçoamento da centralina ao longo do tempo.

No início, quando essa peça era somente um módulo controlador da injeção eletrônica, ainda havia muitas melhorias a serem implementadas. Só para se ter uma ideia, antes o sensor não conseguia identificar a densidade do ar que entraria no motor, trazendo muitas vezes um resultado inesperado por não proporcionar a economia de consumo e a diminuição da poluição prometidas com a substituição dos carburadores.

Surgiu, então, a necessidade de desenvolver meios cada vez mais completos e modernos para realizar um controle preciso das funções do veículo. O aprimoramento dessas tecnologias permitiu que os fabricantes agrupassem outros componentes à centralina graças a um longo estudo, que envolveu técnicas de eletrônica e automação.

Por que a centralina é tão importante?

A centralina do carro evoluiu tanto tecnologicamente que já é capaz de realizar funções que seus criadores não poderiam nem imaginar. Imagine, por exemplo, ligar um cabo ao seu cérebro e conectá-lo a um software. Por meio desse dispositivo, um monitor passaria a identificar e apontar as condições reais de todos os seus órgãos, incluindo possíveis doenças ocultas, nível de desgaste de musculaturas e diversas outras funcionalidades.

Pareceu absurdo? Pois é exatamente isso que a centralina faz nos veículos: ao permitir que algumas máquinas se liguem a ela para emitir comandos com diferentes funcionalidades, a centralina é capaz de oferecer um diagnóstico completo a respeito de possíveis problemas com o seu automóvel.

Ainda dentro da analogia com o funcionamento do corpo humano, se o motor é o coração (responsável por fazer com que todo o conjunto se movimente a partir do fornecimento da força motriz necessária), a ECU se comporta como um verdadeiro cérebro, que envia os impulsos corretos e coleta informações assertivas para que tudo funcione de uma forma que beira a perfeição.

Ela é indispensável para qualquer carro?

Hoje, podemos dizer que sim. De acordo com a legislação brasileira, os projetos atuais de veículos não podem sair de fábrica sem os freios ABS, por exemplo. Esse tipo de lei seria algo impossível se a centralina do carro não fosse amplamente difundida e modernizada ao longo do tempo.

Para encerrar, podemos dizer que a invenção da centralina do carro — e, posteriormente, o desenvolvimento dos demais módulos que controlam as diversas funções dentro de um veículo  possibilitaram a implementação de um “cérebro” para as máquina, permitindo o melhor aproveitamento das funcionalidades disponíveis.

Dessa forma, se hoje em dia você entra em seu carro e aproveita um magnífico aparelho de som ou de ar-condicionado, bancos que esquentam e esfriam conforme a necessidade, vidros, retrovisores e faróis inteligentes que tornam a dirigibilidade bem mais segura, controle de tração, piloto automático e inúmeras outras funções, agradeça à centralina do veículo e cuido muito bem dela, mantendo todas as revisões e manutenções necessárias em dia.

Gostou de saber mais sobre esse incrível componente automotivo? Quer continuar por dentro das principais novidades do universo automotivo que publicamos aqui no blog? Basta preencher seus dados no final da página para assinar nossa newsletter: é gratuito!