Blog do Portal

Estética automotiva: 6 cuidados que ajudam na conservação do carro

janeiro 28, 2019

Você já ouviu falar no termo detailing? Essa palavra inglesa significa “detalhando” e se trata de um serviço de estética automotiva perfeito, nos mínimos detalhes. Se você é o tipo de pessoa que não gosta que ninguém encoste no seu carro para não danificar a lataria, você é um detailer em potencial.

Nesse processo, é possível encontrar desde funções mais básicas para recuperação de veículos danificados em acidentes até serviços mais minuciosos, com o objetivo de melhorar sua aparência e garantir uma proteção extra.

Continue lendo este artigo para conhecer os principais procedimentos de estética automotiva!

1. Martelinho de ouro

O martelinho de ouro  técnica que foi desenvolvida no Brasil  faz parte da funilaria. Foi criado para recuperar a lataria dos automóveis e é indicado quando há reparos menores a serem realizados. Seu destaque fica por conta da utilização de ferramentas que desamassam sem danificar a tinta.

Se o seu objetivo é manter a estética, você deve buscar esse procedimento antes de um serviço de funilaria convencional. Isso porque os cuidados de recuperação por meio do martelinho de ouro são maiores, pois não é usado nenhum outro processo que compreenda a reconstrução da lataria com lixamentos ou massas.

Essa garantia é dada pelas oficinas que fornecem esse tipo de serviço, para que você tenha a certeza de que receberá seu carro de volta com a pintura original. Por isso, essa técnica é recomendada para a conservação do veículo.

2. Pintura

A pintura é uma estética automotiva muito procurada. Isso ocorre porque ela pode ser aplicada em qualquer modelo e está atrelada ao processo de customização, tão desejado por diversos motoristas.

Por parecer algo simples de fazer, muita gente se arrisca a realizá-la por conta própria, com técnicas amadoras, o que, em geral, pode não gerar o resultado esperado. Esse processo  caso você não saiba  é feito com uma série de procedimentos para que a camada de tinta não contenha marcas ou irregularidades.

Uma das precauções é a tonalização, caso a lataria não seja pintada por completo. Se houve algum ponto de dano na superfície, por exemplo, a pintura ajuda no processo de restauração. Para que esse serviço traga bons resultados, procure um profissional especializado e com o qual você consiga obter a qualidade desejada.

Entretanto, é preciso respeitar alguns critérios de pintura. Sabendo que a cor do automóvel está atrelada às informações de registro, o procedimento deve ser feito de acordo com as normas prescritas pelo Código de Trânsito Brasileiro, a fim de garantir que não haja mudanças que não sejam registradas.

Por exemplo, nos casos em que você desejar mudar consideravelmente a cor do seu carro, ou seja, alterar o tom predominante da lataria, um novo registro precisa ser feito no documento  o que pode evitar multas.

3. Espelhamento

Grande parte das pessoas creem que em modelos novos não precisa ser aplicada uma camada de verniz, mas isso é um grande erro. Isso porque a lataria pode ser danificada por pólen de flores, excrementos de passarinhos, resíduos industriais e mais uma variedade de fatores, que causam pequenos riscos.

Para aumentar a efetividade dessa camada, o processo de espelhamento é feito. Nele, é aplicado um produto para dar uma proteção extra ao verniz. O efeito pode durar até seis meses e garante o brilho da pintura por mais tempo.

4. Vitrificação

É uma proteção de alto desempenho para a pintura do carro, que ressalta o brilho e a cor. A vitrificação é uma estética automotiva muito procurada atualmente. Trata-se da aplicação de um produto chamado de vidro líquido (resina sílica vítrea).

Mesmo que muita gente pense que vitrificar e cristalizar são a mesma coisa, na realidade esses dois procedimentos são diferentes, uma vez que o primeiro garante muito mais durabilidade, desempenho e resistência que o segundo.

São diversos os benefícios ao optar por esse serviço, pois ele eleva e revitaliza o brilho do veículo por meio da película superprotetora que forma, capaz de evitar agentes externos, como:

  • raios solares;

  • maresias;

  • seiva de árvores;

  • impactos.

E as vantagens não param por aí: não será preciso, por exemplo, fazer cristalização, enceramentos ou polimentos. Isso porque a vitrificação pode durar até três anos e consegue garantir um efeito que cobre os demais procedimentos estéticos.

Por garantir longa durabilidade, é possível economizar, inclusive, com materiais de higienização e demais produtos que seriam usados para realizar limpezas profundas.

5. Polimento de farol

Com a evolução dos faróis e das lanternas, a composição do conjunto se tornou mais frágil e, com isso, ela sofre um bocado com os impactos externos. Afinal, além de provocarem uma aparência desagradável e desbotada, comprometem também o rendimento das lentes.

Sem o polimento do farol, as nocividades podem se acumular. Portanto, é fundamental realizar esse processo regularmente, seja no que se refere ao desgaste da peça, seja de forma programada — o que evita arranhões, opacidades e perda progressiva de iluminação.

6. Higienização interna

Tão relevante quanto lavar o carro por fora é limpar a parte interna sempre que possível. Afinal de contas, esse procedimento ajuda a conservar e a prolongar a vida útil dos acessórios automotivos, bem como garante mais segurança aos passageiros.

Com o passar do tempo, o espaço interno do veículo pode apresentar mau cheiro, manchas, poeira, ácaros, bactérias e fungos prejudiciais ao bem-estar dos ocupantes. O processo envolve a limpeza de teto, painel, portas, vidros, tapetes, carpete, cintos de segurança, plásticos e estofados (de couro ou tecido).

A higienização deve ser realizada, no máximo, a cada seis meses por uma prestadora de serviços especializada que utiliza equipamentos e produtos reconhecidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Para uma maior efetividade, não se esqueça do filtro de ar-condicionado. Impurezas nocivas se acumulam no interior do dispositivo, podendo causar não só danos à saúde, mas também a obstrução dos tubos da câmara de refrigeração. Fique atento aos sinais como odores fortes, ruídos, goteiras e falhas no sistema.

Esperamos que os tipos de estética automotiva mencionados ao longo deste conteúdo tenham o ajudado a esclarecer um pouco mais sobre o tema. Agora, basta escolher os serviços que mais se encaixam com os seus desejos e necessidades. Assim, você garante a valorização do seu automóvel e sempre estará atento a qualquer detalhe que possa comprometer sua aparência.

Agora que você já conhece sobre estética automotiva, confira nossa lista de produtos para limpeza de carro que funcionam!