Blog do Portal

[POST ESTENDIDO] Qual é o carro ideal para estrada de terra?

janeiro 3, 2018

O Brasil é um país de dimensões continentais e, por isso, apresenta terrenos com variados níveis de dificuldade e conservação. Há rodovias que passam pelos pontos mais remotos, ligando as zonas rurais aos centros urbanos. Por isso, é essencial que o motorista que transita nesses locais saiba como escolher corretamente o carro para estrada de terra.

Pensando nisso, fizemos este post para ajudá-lo a se decidir pelo modelo certo para você. Acelere na leitura e descubra as opções mais adequadas às suas necessidades!

Carro para estrada de terra é sinônimo de off-road?

Contrariando o que parece, não. Para superar desafios extremos como dunas de areia, lamaçais ou trechos de terra com relevo muito acidentado, não basta que o carro tenha uma construção sólida e robusta; toda a configuração de cada modelo deve ser analisada minuciosamente. Assim, escolher a melhor opção para o off-road é ainda mais complicado.

Nesse caso, o veículo off-road oferece: tração 4×4, reforço em carroceria e plataforma, suspensão totalmente preparada e ângulos de saída e ataque precisos. Além disso, o motorista precisa apresentar habilidades específicas para conseguir tirar total proveito do veículo.

Para a pessoa que transita em estradas de terra típicas de acesso às pequenas cidades do interior e aos sítios e fazendas, a necessidade é outra. Nesses lugares, praticamente qualquer carro chega, mas são poucos os robustos o suficiente para aguentar a rotina de trafegar rotineiramente nesses locais. Essas estradas podem ser muito esburacadas e empoeiradas, o que demanda ainda mais resistência do carro.

O que levar em conta ao escolher um bom carro para estrada de terra?

Para fazer a escolha por um bom veículo para estradas mais difíceis, você precisará levar alguns aspectos em consideração. Veja os principais a seguir:

Altura

Quanto mais acidentado é um terreno, maior é a probabilidade de que o assoalho se choque com o solo, não é? Portanto, em estradas cheias de obstáculos, a altura do carro é fundamental para que a condução seja a mais confortável e segura possível, evitando avarias e até mesmo perfurações.

Um importante detalhe que você precisa observar: alguns carros oferecidos atualmente são relativamente altos se considerada a medida até o teto, mas, em relação ao solo, são baixos. Um exemplo: o Chevrolet Tracker LTZ 2017 tem altura até o teto de 1,68 metro. Porém, a sua altura em relação ao solo é de 15 centímetros, semelhante à da maioria dos carros, além de utilizar rodas de 18 polegadas e pneus de perfil baixo. Apesar de ser “altinho”, esse carro não é ideal para estradas de terra.

Por outro lado, o recém-lançado Renault Kwid Zen 2018 tem apenas 1,47 metro de altura até o teto, mas o vão livre do solo é de 18 centímetros, sendo uma opção interessante para estradas de terra.

Contudo, fique atento a carros de carroceria muito alta, pois eles tendem a ter o centro de gravidade igualmente mais alto, o que compromete a estabilidade e aumenta a chance de capotamento.

Angulação de entrada e de saída

A angulação certa minimiza a possibilidade de choques comuns em declives, que normalmente atingem a frente e a traseira do automóvel. O ângulo de entrada é formado pela reta horizontal referente ao solo com a reta formada entre o ponto de contato com o chão dos pneus dianteiros e o ponto mais à frente do carro, normalmente seu para-choque dianteiro.

O ângulo de saída é o formado pela reta horizontal e a definida entre o ponto de contato dos pneus traseiros com a parte mais de trás do carro, normalmente o para-choque traseiro ou engate.

Esses ângulos são importantes para saber se um carro tem boa capacidade de entrar e sair de obstáculos, como valetas e degraus. Normalmente, os carros que possuem bons ângulos são os que têm os eixos mais próximos das extremidades.

Estabilidade

Ter uma boa estabilidade é sinônimo de uma direção mais segura e de maior conforto dos passageiros. Para isso, um bom acerto na suspensão e pneus adequados ao carro fazem toda a diferença. Para o carro ser ainda mais estável, é importante que ele tenha controle de estabilidade, que segura mais o carro nas curvas, agindo em conjunto com os freios.

Lembre-se de que um bom carro para estrada de terra deve ser estável, pois trafega em pisos mais escorregadios. Portanto, não deixe esse item de lado.

Tração

Para estradas de terra muito desafiadoras, o ideal é a opção 4×4, que permite que as quatro rodas sejam tracionadas ao mesmo tempo, facilitando a passagem por trechos difíceis, como atoleiros. Porém, esse tipo de tração demanda um mecanismo caro, tornando essa opção mais dispendiosa. O consumo de combustível também aumenta, pois o carro fica mais pesado.

Assim, para estradas de terra mais tranquilas, os veículos de tração dianteira conseguem se sair bem. É preciso apenas ser mais cauteloso diante de obstáculos para não correr o risco de ficar atolado.

Pneus

Esse item faz grande diferença ao utilizar um carro para estrada de terra. A maioria dos carros vendidos atualmente, inclusive os que foram desenvolvidos para uso off-road, é equipada com pneus para uso no asfalto.

Para ter um melhor agarre nas estradas de terra, o carro precisa ter pneus apropriados. Existe uma opção de uso misto, quando o carro é utilizado na terra e no asfalto, e os de uso específico em terra.

Facilidade de limpeza

Um carro para estrada de terra precisa ser fácil de limpar, pois sem dúvida vai sujar muito. Portanto, o ideal é que tenha um acabamento mais simples e de cores escuras, para não encardir. Existe também a opção de cobrir os bancos e o assoalho, para que sujem menos.

Quais são os principais veículos para estrada de terra?

Agora que você já sabe o que deve observar ao comprar um carro para estrada de terra, descubra alguns modelos que são bastante elogiados pela imprensa especializada e também pelos clientes por serem capazes de enfrentar esse tipo de terreno.

A lista se restringe a carros de passeio e seus derivados, uma vez que a maioria das picapes e utilitários esportivos já cumpre bem essa tarefa. Descubra agora quais são esses carros!

Renault Kwid

Lançado recentemente, já está apresentando bons números de vendas. O slogan utilizado pela marca — “o SUV dos compactos” — é um exagero, mas o carro tem seus bons atributos para pegar estradas de terra.

Os eixos são bem próximos da extremidade, o que favorece os ângulos de entrada e saída. Além disso, possui bom vão livre do solo, diminuindo as chances de raspar o assoalho em obstáculos. Seu interior é bem simples, o que facilita a limpeza.

  • Ângulo de entrada: 24°;
  • Ângulo de saída: 40°;
  • Vão livre do solo: 18 cm;
  • Valor inicial: R$ 29.990.

Ford Ka Trail

Diferentemente da maioria dos seus concorrentes diretos, que apresentam apenas uma caracterização para parecer mais robustos, a versão Trail do Ford Ka recebeu alterações mecânicas que o tornaram bem interessante para trafegar em estradas de terra.

Seu interior é um pouco mais agradável que o do Renault Kwid, e traz itens de série importantes, como ar-condicionado e direção elétrica.

Em relação às outras versões do Ka, tem suspensão elevada em 31 mm, amortecedores e molas recalibrados, nova barra estabilizadora dianteira, eixo traseiro mais rígido, coxins do motor com amortecimento hidráulico para diminuir as vibrações e pneus de uso misto.

  • Ângulos não informados pela montadora;
  • Vão livre do solo: 20 cm;
  • Valor inicial: R$ 48.180.

Fiat Weekend Adventure

Essa é a veterana da turma. Apesar do peso da idade, tem suas qualidades. Apresenta um amplo porta-malas, suspensão elevada, pneus de uso misto, instrumentos no painel que indicam a inclinação do veículo em relação ao terreno e o sistema Adventure Locker.

Esse mecanismo permite passar por obstáculos mais difíceis, pois trava a roda que está sem aderência e manda mais força para a que está mais aderente ao chão. Porém, não chega a ser tão eficiente quanto um autêntico sistema de tração 4×4.

  • Ângulo de entrada: 26°;
  • Ângulo de saída: 29°;
  • Vão livre do solo: 19 cm;
  • Valor inicial: R$ 74.760.

Renault Duster

Parece um utilitário esportivo por conta de suas medidas, mas é derivado do Renault Sandero, tendo um comportamento mais parecido com o de um carro de passeio, inclusive quanto ao conforto de rodagem.

Apesar disso, sua robustez é bastante elogiada, além do baixo custo de manutenção. Existe também uma versão com tração 4×4, para quem realmente enfrenta grandes desafios em seus caminhos.

O Renault Duster recebeu nova motorização 1.6 esse ano, sendo mais eficiente e econômica, além da opção do câmbio automático CVT. Em conjunto com o bom espaço interno e para bagagens, é uma boa escolha de carro para estrada de terra.

  • Ângulo de entrada: 30°;
  • Ângulo de saída: 34,5°;
  • Vão livre do solo: 21 cm;
  • Valor inicial: R$ 69.490.

Jeep Renegade

Grande sucesso de vendas, o Jeep Renegade é fabricado por uma marca conhecida por oferecer produtos com atributos para o off-road. O Renegade é o menor da gama Jeep, mas não deixa de apresentar bastante robustez para enfrentar estradas de terra.

Também existe a opção de tração 4×4 associada a um ótimo motor a diesel e transmissão automática de 9 marchas. As opções flex são de tração dianteira e câmbio manual de 5 marchas ou automático de 6.

Dessa lista, é o que apresenta o maior conforto de rodagem, além de ser um dos mais equipados. Os seus problemas são o porta-malas pequeno diante dos da concorrência e o baixo ângulo de entrada da versão flex.

  • Ângulo de entrada: 20,4° no flex, 29,7° no diesel;
  • Ângulo de saída: 29,4° no flex, 32,3° no diesel;
  • Vão livre do solo: 20 cm no flex, 21,8 cm no diesel;
  • Valor inicial: R$ 74.490 o flex e R$ 108.990 o diesel.

Fiat Doblò Adventure

Essa opção é para quem realmente precisa de muito espaço. A minivan da Fiat é uma opção cara e ultrapassada, mas que apresenta características não encontradas nas outras opções, como o porta-malas para 665 litros até a altura dos bancos. Existe também a possibilidade de transportar até 7 pessoas.

A porta lateral traseira é corrediça e na traseira são duas que abrem para os lados, o que facilita o embarque e desembarque de passageiros e carga. Assim como a Fiat Weekend, tem suspensão elevada e reforçada, pneus de uso misto e o sistema Adventure Locker.

  • Ângulo de entrada: 28°;
  • Ângulo de saída: 25°;
  • Vão livre do solo: 22 cm;
  • Valor inicial: R$ 90.900.

A importância da revisão antes de pegar estrada

Independentemente do modelo que escolher, você deve aumentar o cuidado com a manutenção preventiva do seu carro se for pegar estrada de terra com frequência. 

Esse alerta é por dois motivos: o primeiro é que, se o carro apresentar problemas na estrada de terra, a probabilidade de conseguir socorro é menor. O sinal de celular costuma ser fraco e o movimento de pessoas é pequeno, o que vai dificultar muito a situação.

O segundo se refere ao desgaste maior que o carro usado em estrada de terra apresenta. Por mais que o modelo escolhido seja robusto, você deverá tomar alguns cuidados a mais.

Solicite ao seu mecânico que verifique sempre o estado da suspensão, procurando vazamentos nos amortecedores e rompimento das buchas. O alinhamento e o balanceamento precisarão ser feitos mais vezes. Peça para analisar também os rolamentos das rodas.

Quanto aos pneus, veja se não apresentam bolhas, que são causadas por impactos. Outro cuidado que você deve tomar é em relação aos filtros de ar do motor e do ar-condicionado, que ficarão mais sujos por conta da poeira.

Escolhendo bem o carro e deixando a sua manutenção em dia, as suas preocupações serão menores, o que permitirá que você possa se concentrar mais no trabalho do campo ou se divertir tranquilamente ao ar livre.

Agora que você já sabe como escolher o carro para estrada de terra, não deixe de conferir mais dicas de automóveis. Siga as nossas páginas nas redes sociais e acompanhe as nossas atualizações no Facebook, no Instagram, no YouTube e no Google+!