Blog do Portal

Álcool ou gasolina: como saber qual é a melhor opção?

outubro 19, 2018

É comum que quem tem um carro flex se pergunte qual é o melhor combustível: álcool ou gasolina? A maioria dos carros novos usa essa tecnologia e, por esse motivo, é possível fazer a opção mais adequada a seu estilo de direção e a seu consumo.

A decisão de qual combustível usar deve levar em consideração as vantagens e as desvantagens de cada um. Se você quer desvendar esse segredo, confira neste post os principais quesitos a analisar na hora da decisão e, principalmente, como amenizar os gastos. Preparado? Então, vamos lá!

Quais as vantagens e desvantagens de álcool e gasolina

Álcool

A grande vantagem desse insumo é o preço, mas ele também proporciona ao motorista mais potência e torque no motor, graça a sua composição. Sua maior desvantagem, em contrapartida, é que ele rende menos: como sua combustão é mais rápida, ele tende a render 30% menos que a gasolina.

Em carros mais antigos, esse combustível também apresenta mais falhas na hora de ligar o veículo e nos primeiros quilômetros, principalmente em dias frios. Isso porque, ele precisa de temperaturas mais altas para fazer a combustão corretamente.

Gasolina

A maior vantagem da gasolina é que ela rende mais e proporciona ao motorista mais conforto na direção. Sua desvantagem está no tempo de combustão mais longo: apesar de não falhar ao ligar o veículo, não produz tanto torque e potência  parece que o carro está mais amarrado. Além disso, a gasolina é mais cara. 

Qual opção polui menos

Essa é uma preocupação mundial! As montadoras investem em tecnologia para tornar os veículos mais sustentáveis. Já os combustíveis continuam a lançar dióxido de carbono, o CO2, no meio ambiente e a agredir a atmosfera.

Existem estudos que apontam o petróleo como mais poluente que a cana de açúcar, mas a realidade é que ambos os combustíveis produzem a mesma quantidade de CO2 e comprometem igualmente o ecossistema.

Qual combustível é melhor para o motor

Nos carros com tecnologia flex, a leitura de qual combustível está em uso é feita por sensores que gerenciam os dados e repassam as informações para o motor. Como os dois combustíveis têm composição distinta em relação a temperatura e oxigênio necessários para a combustão, seu consumo e sua queima são diferentes.

Há quem diga que o álcool é a melhor opção, mas que deve ser usado em forma de revezamento. A cada 5 mil quilômetros rodados com ele, é necessário abastecer com gasolina para que ela faça a limpeza de resíduos.

O motor trabalha de forma equivalente e não há problema em utilizar um ou outro combustível por mais tempo. A gasolina é mais densa e ajuda na limpeza do tanque, mas o álcool não ocasiona oxidação ou gera impurezas, como se pensava antigamente.

Na prática, o motorista sente a diferença quando troca o combustível. Como o tempo de combustão do álcool é menor, ele proporciona mais torque e potência ao motor. Já a gasolina tende a consumir menos, justamente porque seu tempo de queima é mais prolongado — com ela, porém, o carro parece mais lento.

Qual insumo vale mais a pena

Esse é o critério mais levado em consideração pelo motorista ao escolher o combustível. É preciso atenção aos quilômetros percorridos com o veículo e uma calculadora para não se perder nas contas!

Na prática, a utilização do álcool produz uma eficiência energética de 70% em relação à gasolina. Por isso, é preciso levar em consideração que a quilometragem percorrida com um tanque de gasolina, para fazer essa relação, vai ser 30% mais rentável.

Basta colocar na ponta do lápis: se o preço do álcool for 70% menor que o da gasolina, vale a pena abastecer com ele. Para calcular rapidamente, basta multiplicar o preço da gasolina por 0,7. O resultado é o valor máximo que se deve pagar pelo litro de álcool!

Qual deles consome mais

Isso pode variar de acordo com a motorização e o ano de produção do veículo, bem como com a maneira de dirigir do motorista. Quando se respeitam as orientações que estão no manual do fabricante — de não ultrapassar as rotações indicadas e fazer a troca de marcha no momento correto , a gasolina tende a ser 30% mais econômica.

Para descobrir o consumo real do veículo, anote a quilometragem quando encher o tanque e quando chegar à reserva. Divida a quantidade de quilômetros percorridos pela capacidade de armazenamento do veículo. Assim, tem-se uma média mais precisa da quantidade de quilômetros que o carro faz com um litro do combustível em uso.

O que se deve levar em consideração sempre é que o álcool gasta mais, porque tem tempo de combustão menor. Por isso, não espere obter o mesmo rendimento com insumos diferentes!

Como economizar combustível

Quando o assunto é gasto com o carro, na maioria dos itens não é possível fazer economia. Por exemplo, não se pode deixar de pagar os impostos, deixar o seguro para trás e, muito menos, deixar de fazer as revisões programadas.

Então, o que resta é economizar com o combustível: usar menos o carro ou procurar maneiras de amenizar esse custo. Por isso, separamos algumas dicas que podem ajudá-lo a diminuir o prejuízo no posto:

  • reduza o uso do ar-condicionado;
  • calibre os pneus regularmente para manter a pressão no nível adequado;
  • evite frenagens e acelerações desnecessárias;
  • observe as trocas de marcha e respeite a rotação do veículo.

A decisão sobre qual é a melhor opção de combustível deve ser tomada com base não somente em dados técnicos, mas com a observação do estilo de direção do motorista. Por isso, é preciso levar essas diferenças em consideração. 

Ao buscar economia na utilização do insumo, é importante combinar um estilo mais leve de direção com o combustível que proporcione mais quilômetros rodados, pelo menor preço. É fácil: basta corrigir velhos hábitos e calcular os dados que o carro apresenta!

E aí, gostou deste post sobre qual a melhor opção entre álcool ou gasolina? Então, aproveite a visita para assinar nossa newsletter. Você vai receber informações atualizadas direto na sua caixa de entrada!