Blog do Portal

3 fatores importantes sobre os carros adaptados para cadeirantes

dezembro 28, 2018

Para os cadeirantes que desejam dirigir é necessário, primeiramente, pensar na CNH, visto que nela deve constar uma observação de que o condutor precisa conduzir um veículo pilotado, ou seja, — que não dependa de pedais. Para isso, existem os carros adaptados para cadeirantes — em que todos os comandos são acessíveis manualmente.

A CNH Especial, na verdade, destina-se a pessoas com mobilidade reduzida ou alguma deficiência que afete a capacidade delas de dirigir. Nessa lista, além dos cadeirantes, podemos citar os indivíduos que têm problemas de escoliose, artrite, artrose, enfermidades graves na coluna e até esclerose múltipla. Lembrando que essas pessoas devem se submeter a avaliações médicas para conseguirem suas carteiras.

Pessoas com nanismo, amputação de algum membro ou prótese podem também requerer suas habilitações, bem como comprar seus automóveis mais baratos e adequá-los às suas necessidades.

Continue a leitura e confira os principais fatores sobre carros adaptados para cadeirantes!

1. CNH Especial

Para requerer a CNH Especial é necessário ter 18 anos completos, comprovar a alfabetização, apresentar os originais de RG e CPF e um comprovante de residência. A diferença para a CNH comum é que o requerente passará por uma avaliação específica de acordo com a sua deficiência — o que legitimará a aptidão ou não para guiar um veículo.

O que o solicitante deve fazer é apresentar os documentos exigidos e, após isso, buscar uma clínica autorizada pelo Detran para então realizar o exame médico e o psicotécnico. Depois é só procurar um Centro de Formação de Condutores e iniciar o curso teórico e prático.

Quem não tem direito à CNH especial

É importante ressaltar que existem pessoas que não podem requisitar a CNH especial. Determinadas patologias impossibilitam que seus portadores conduzam veículos. Isso, além de garantir a sua segurança, preserva também a de terceiros, como os demais condutores e pedestres que circulam por vias públicas e no trânsito.

As doenças que impedem de guiar um veículo são: deficiência da visão e a acuidade visual de 20/200 ou menor, conforme a escala de oftalmologia Snellen. Deficiência intelectual também é um fator que proíbe tirar a CNH, impossibilidade também aplicada ao portador de autismo.

Vale lembrar que para uma pessoa em cadeira de rodas conduzir um carro adaptado, é necessário que ele seja inspecionado por um perito. Esse profissional atestará se as ajustes feitos no veículo atendem, perfeitamente, às necessidades do condutor.

2. Isenção de algumas taxas ao comprar um carro

Pessoas com deficiência física recebem isenção de taxas na hora da aquisição. Isso ocorre pelo fato das adaptações serem muito custosas. Esse direito é oferecido pelo governo brasileiro como uma forma de equalizar os custos, pois será necessário gastar com várias modificações no veículo.

3. Principais adaptações para cadeirantes

Alguns automóveis já chegam de fábrica com algumas alterações. Por isso, é importante conversar com a concessionária e deixar bem claro as especificidades que o veículo necessita para atender às necessidades do usuário.

No entanto, é difícil encontrar um carro que já venha de fábrica com todos os ajustes necessários. Fatalmente, o motorista será obrigado a procurar uma empresa especializada para adaptar alguns itens que, geralmente, ficam faltando.

Confira as principais mudanças feitas nos carros adaptados para cadeirantes!

Volante

Esse item possibilita funções impossíveis de serem acionadas por cadeirantes, nos automóveis tradicionais, como a aceleração e a frenagem.

Banco rotativo

O banco rotativo é muito utilizado, principalmente se as maiores exigências do usuário forem conforto, segurança na direção e acessibilidade. Ele permite que o motorista guie o automóvel de forma segura e confortável.

Sua função essencial é permitir que o condutor se transfira para sua cadeira de rodas ao sair do carro. O sistema, quando ativado, move o banco para fora do veículo para que o motorista se transfira para o assento do veículo. Após isso, ele retorna à posição normal.

Sua maior vantagem, além do conforto e da visibilidade, é a segurança, tendo em vista que o usuário poderá utilizar o cinto de segurança normalmente. No entanto, se o cadeirante não tiver muita força no braço, esse equipamento não é o mais indicado, pois ele terá que contar sempre com uma pessoa para ajudá-lo na transferência. Além disso, o preço é bem alto — sendo um fator importante a ser avaliado.

Elevador de Plataforma

No transporte público é bem comum nos depararmos com esse tipo de equipamento. Contudo, ele é muito utilizado em carros adaptados para cadeirantes. A maior vantagem dele consiste em evitar que, ao entrar no veículo, o cadeirante faça esforço excessivo com os membros superiores — esse mecanismo é ideal para aqueles que contam com limitações de força ou estão em uma idade mais avançada.

O elevador é muito prático para carros de cadeirantes, pois dá boa autonomia e eles. O banco do motorista é substituído por um encaixe para a cadeira de rodas. Assim, não há necessidade de o condutor se transferir da cadeira para o banco do motorista.

Contudo, com isso existe um fator de risco maior aos condutores cadeirantes, principalmente em casos de impacto no trânsito. Sem contar que é mais desconfortável e não é considerada uma adaptação barata.

Rampa

A rampa é outra opção muito aplicada, mas que — da mesma forma que ocorre com o elevador de plataforma — também faz com que o condutor utilize a cadeira de rodas para guiar o veículo. Algumas alterações no assoalho do carro permitem que ele entre no veículo e prenda a cadeira nos adaptadores.

Apesar de ser mais em conta que os demais sistemas, ela também coloca em risco a segurança do motorista, como acontece com o elevador.

Como você pôde conferir neste post, os carros adaptados para cadeirantes contam com a tecnologia que só vem a agregar em suas vidas mais segurança, conforto e, principalmente, autonomia. No entanto, é importante que os ajustes estejam de acordo com todas as necessidades do usuário.

Gostou deste artigo? Gostaria de dar sua opinião sobre o assunto? Comente então! Principalmente se você já utilizou esse tipo de carro adaptado. Vamos adorar saber mais sobre a sua experiência!